15 cobras mais venenosas do mundo e do Brasil para conhecer

Escrito por Mariana Bianchini

Basicamente, cobras venenosas são aquelas capazes de produzir venenos que são usados para matar suas presas, para se defender ou para ajudar em sua própria digestão.

Existem três tipos de cobras venenosas de acordo com a maneira que seus venenos agem: as serpentes marinhas, que liberam um veneno capaz de causar destruição das fibras musculares e insuficiência renal; as víboras, que possuem um veneno que provoca distúrbios na coagulação do sangue, necrose e hemorragias; e as cobras cujo veneno age no sistema nervoso e causa parada respiratória.

As 10 cobras mais venenosas do mundo

Quer conhecer algumas das cobras mais venenosas do mundo? Então, você está no lugar certo. Aproximadamente dois milhões de acidentes acontecem anualmente envolvendo seres humanos e cobras e grande parte deles são causados pelas espécies a seguir:

10. Daboia russelii

iStock

Encontrada na Ásia, especificamente na Índia, na China e em Taiwan, a Daboia russelii é chamada também de Víbora de Russell – recebeu esse nome em homenagem ao herpetólogo escocês Patrick Russel que foi o primeiro a descrever muitas das serpentes indianas – e faz parte da família Viperidae.

9. Acanthophis antarcticus

iStock

Você sabia que o nome popular dado à Acanthophis antarcticus é cobra da morte? Pois é, ela é muito venenosa e possuí uma cabeça longa e triangular e corpo largo. Ainda, uma curiosidade: a Nagini, da saga de livros e filmes Harry Potter, foi inspirada nessa espécie.

8. Bungarus candidus

Krait Malasiana e Krait Azul são os nomes pelos quais a Bungarus candidus é comumente conhecida. Encontrada, principalmente, nas selvas do oeste da Ásia, é uma espécie com hábitos noturnos e muito agressiva quando se sente ameaçada. É uma das principais responsáveis pelo maior número de picadas em humanos na Índia.

7. Dendroaspis polylepis

iStock

A Dendroaspis polylepis, também chamada de mamba-negra, é uma das cobras mais venenosas do continente africano. Ela vive a maior parte do tempo no solo, mas consegue escalar árvores com facilidade, e se alimenta de pequenos mamíferos e aves.

6. Hydrophis belcheri

iStock

Extremamente venenosa, a Hydrophis belcheri é uma cobra do mar, também chamada de cobra-do-mar de Belcher, já que quem a coletou pela primeira vez foi o capitão da marinha Edward Belcher. Essa espécie costuma ser bastante tímida e só ataca quando é muito incomodada.

5. Notechis scutatus

O veneno da Notechis scutatus pode levar um ser humano à morte em 30 minutos! É bastante conhecida pela sua agressividade e veneno tóxico. É nativa da Austrália e pertence à ordem Squamata e à família Elapidae. Popularmente, é conhecida como serpente-tigre devido a presença de faixas amarelas em sua pele.

4. Ophiophagus hannah

iStock

Essa espécie também é popularmente conhecida como cobra-real ou cobra-rei. Quando se sente ameaçada, ela é capaz de levantar até um terço do seu corpo. Ela é encontrada na Ásia e, porque seu habitat está sendo destruído, está listada como vulnerável e corre risco de extinção.

3. Echis carinatus

iStock

Encontrada no Oriente Médio e na Ásia Central, essa serpente faz parte do gênero Echis e da família Viperídeos. A Echis carinatus costuma viver perto dos humanos e, por ser muito pequena, pode facilmente passar despercebida. É um animal agressivo e rápido para atacar com a menor provocação, por esse motivo é considerada uma das cobras venenosas mais perigosas do planeta.

2. Pseudonaja textilis

iStock

Os países de origem da Pseudonaja textilis – também chamada de cobra-marrom devido a sua cor característica- são a Austrália e a Nova Guiné. Essa é uma das serpentes mais venenosas do planeta, responsável pela maioria de mortes provocadas por serpentes na região.

1. Oxyuranus microlepidotus

iStock

A Oxyuranus microlepidotus é chamada também pelos nomes de taipan-do-interior, taipan-ocidental, cobra-de-escamas-pequenas e cobra-feroz e é natural da Austrália. É considerada a cobra mais venenosa do planeta. Mas, pode ficar um pouco mais tranquilo porque, já existe um soro antiofídico para a picada desse animal.

Se você for mordido por uma cobra venenosa, é importante tentar identificar e descrever a espécie do animal o mais detalhadamente que conseguir e, se possível, levá-lo até o médico com você – de forma segura, é claro.

Cobras venenosas brasileiras

No Brasil, existem quase 400 espécies de cobras. Entre elas, apenas 63 são consideradas venenosas. Aqui, você descobre um pouco mais sobre cinco delas.

Micrurus corallinus

iStock

Essa é uma verdadeira cobra-coral e é uma das serpentes mais venenosas do Brasil. Para identificá-la, é importante saber que seu corpo possui círculos pretos simples entre dois brancos que ficam ao lado dos círculos corais. Sua cor vistosa a faz ser facilmente notada e acidentes só acontecem se for pisoteada ou alguém tentar capturá-la.

Crotalus durissus

Também conhecida como cobra-do-riso, cascavel-de-quatro-ventas, cascavel, entre tantos outros nomes populares, a Crotalus durissus é uma espécie de cobra cascavel que pode ser encontrada da Argentina ao México. Pode atingir até 1,5 metro de comprimento e é facilmente reconhecida pelo chocalho de cor amarelada na extremidade da cauda.

Lachesis muta

Vulgarmente conhecida como surucucu, a Lachesis muta é a maior serpente venenosa da América Latina! De grande porte, ela chega a atingir até 3,5 metros de comprimento e seu corpo apresenta tons amarelos com manchas negras.

Bothrops alcatraz

iStock

A Bothrops alcatraz leva esse nome porque é comumente encontrada na ilha de Alcatrazes no estado de São Paulo. Essa espécie foi categorizada como criticamente em perigo de extinção por causa dos incêndios que causam a perda de habitat.

Bothrops insularis

Tipicamente exclusiva da Ilha da Queimada Grande, próxima ao litoral paulista, a Bothrops insularis é também conhecida, de forma popular, por jararaca-ilhoa. O mais curioso sobre essa serpente é que, apesar de altamente venenosa, ela pode sobreviver cerca de seis meses sem se alimentar.

Já encontrou alguma dessas espécies perto de onde você mora? Ou, quem sabe, em alguma viagem que fez? É sempre importante manter distância de animais selvagens com os quais não se tem familiaridade para evitar acidentes.

Cobras que imitam serpentes peçonhentas

Agora que você já conhece as principais cobras venenosas do Brasil e do mundo, precisa saber que existem algumas espécies que podem se passar por serpentes peçonhentas, mas, na verdade, não apresentam perigo algum. Veja algumas delas abaixo!

Apostolepis assimilis

A Apostolepis assimilis é uma espécie de falsa-coral oriunda da América do Sul. No Brasil, ela é muito encontrada no Cerrado e na Mata Atlântica e não é venenosa, pois é desprovida de presas e se alimenta de invertebrados e de pequenos répteis.

Erythrolamprus aesculapii

Outra cobra conhecida popularmente como falsa-coral! Seu veneno é usado com o objetivo de paralisar a presa e não apresenta risco para os humanos. Muito comum no Brasil, ela também é encontrada em outros países da América do Sul, como Bolívia, Peru, Paraguai, Argentina, Equador, Venezuela, Colômbia e outros.

Anilius scytale

A Anilius scytale é a única espécie dentro do gênero Anilius e também imita a cobra-coral. Ela possui corpo cilíndrico e mede cerca de 75 centímetros de comprimento. Quando se sente ameaçada, ela sacode a cauda na tentativa de imitar cobras peçonhentas para intimidar os predadores.

Xenodon merremii

Também conhecida pelos nomes achatadeira, cobra-chata, boipeva e muitos outros nomes populares, a Xenodon merremii é o nome científico de uma serpente revestida por escamas escuras avermelhadas com desenhos amarelos e brancos que lembram os desenhos de outras cobras peçonhentas como a jararaca, o que confunde seus predadores.

Simophis rhinostoma

Tradicional do Cerrado e do Pantanal, a última cobra dessa lista também é conhecida como falsa coral, mas seu corpo apresenta as cores preto, branco, amarelo escuro e, claro, coral.

Se você é fascinado por tudo que envolve o reino animal, então, precisa ver essa lista com 30 animais estranhos e desconhecidos!