18 livros infantis que até os adultos vão adorar ler

Escrito por Karyne Santiago

Todo leitor de plantão sabe que os livros sempre possuem escondido em suas páginas lições para a vida. Mas o que muita gente não sabe é que livros infantis, por trás de suas ilustrações e histórias engraçadas, guardam lições ainda mais poderosas.

Se você é daquelas pessoas que acreditam que os adultos deveriam aprender com as crianças, essa lista é perfeita para você. Vem conferir 18 livros infantis com lições importantíssimas para você levar para a vida.

1. As Aventuras de Pinóquio – Carlo Collodi (1883)

O livro que inicialmente era publicado em capítulos em um jornal, serviu de inspiração para o filme da Disney, lançado em 1940. O enredo conta a história de Pinóquio, um boneco de madeira, criado por Gepeto, que sonha se tornar um menino de verdade. Para realizar o sonho o jovem menino de madeira passará por diversas aventuras que irão testar sua coragem, sua lealdade e sua honestidade.

2. O Mágico de Oz – L. Frank Baum (1900)

Lançado há mais de um século, o livro conta a história de Dorothy, uma garota que após ter a casa atingida por um ciclone vai parar na Terra de Oz. Neste novo universo, Dorothy descobre que terá que viajar até Cidade das Esmeraldas para encontrar o poderoso Mágico de Oz, o único que pode ajudá-la voltar para casa junto de seus tios. No caminho a garota fará amizade com criaturas muito excêntricas e viverá diversas aventuras.

3. Peter Pan – J. M. Barrie (1904)

Com adaptações para teatro e cinema, o livro mais famoso de J. M. Barrie narra a história de Peter Pan, um menino que não envelhece e gosta de sair da Terra do Nunca para ouvir as mães de outras crianças contarem histórias de ninar. Numa noite, Peter acaba conhecendo Wendy e seus irmãos e os leva com ele para a Terra do Nunca, lá as crianças terão que lutar contra o malvado Capitão Gancho para sobreviver, além de viverem aventuras numa terra mágica onde as crianças nunca crescem.

4. Pollyanna – Eleanor H. Porter (1913)

Escrito por uma autora cristã, o enredo nos apresenta a história da órfã Pollyanna, que após perder o pai vai morar com uma tia rica e malvada em outra cidade. Já em seu novo lar, a menina faz diversos amigos e os ensina que se pode extrair coisas boas mesmo de acontecimentos ruins.

5. O Pequeno Príncipe – Antoine de Saint-Exupéry (1943)

Escrito há 75 anos, o livro conta a história de um aviador que após um problema em seu avião acaba caindo no Deserto do Saara, onde encontra um pequeno menino loiro, de cachecol vermelho, que diz ter vindo do Asteróide B-612, onde tem uma rosa por quem é apaixonado. Em 93 páginas a narrativa aborda temas como amizade, solidão, amor e perda e é um dos livros mais vendidos do mundo.

6. O Menino do Dedo Verde – Maurice Druon (1957)

O menino do dedo verde é o único livro infanto-juvenil do autor Maurice Druon. A história é sobre Tistu, um menino doce que todos sabiam que era especial, sem saber de que maneira. Tistu um dia descobre que seu polegar é verde, e isso significa que onde ele tocar com o polegar nascerá flores, e assim, Tistu vai mudando tudo em sua volta, até o dia em que descobre o porquê de ser tão especial.

7. Meu Pé de Laranja Lima – José Mauro de Vasconcelos (1968)

Considerada como uma história autobiográfica do autor, o livro conta a história de um menino de 6 anos nascido em uma família grande e humilde. Com o pai desempregado, a família passa por diversas dificuldades, mas nem isso, nem muito menos as surras que leva do pai e das irmãs, impede que Zezé explore o mundo usando sua imaginação e criatividade, e desta forma viva suas grandes aventuras num pequeno bairro do Rio de Janeiro.

8. João e Maria – Engelbert Humperdinck (1971)

Essa história escrita por Engelbert Humperdinck e descoberta por Jacob Grimm e Wilhelm Grimm conta a história de dois jovens irmãos pertencentes a uma família pobre que morava em uma floresta. Ao serem obrigados pela madrasta a procurar amoras na floresta, os irmãos se perdem, e ao tentar voltar para casa, encontram a casa de uma bruxa que os prende com a intenção de devorá-los. Com muita coragem e esperteza, os irmãos enganam a bruxa, conseguem se libertar e finalmente são encontrados pelo pai.

9. Marcelo, Marmelo, Martelo e Outras Histórias – Ruth Rocha (1976)

Com um jeito particular de contar história, a autora paulistana Ruth Rocha transmite vivacidade nos três contos deste livro. Cada conto tem seus personagens, e cada personagem a sua característica, por exemplo, Marcelo, é um menino muito esperto que adora criar novas palavras, Terezinha e Gabriela exploram suas diferenças enquanto descobrem suas próprias identidades, e Carlos é um menino que acredita que nada temos se não tivermos amigos.

10. A Parte que Falta – Shel Silverstein (1976)

Publicado em 1976, mas lançado novamente há pouco tempo pela Companhia das Letrinhas, “A parte que falta” é um livro infanto-juvenil que conta a história de um círculo, que claramente está incompleto, e com isso, passa a vida buscando a parte que lhe falta. Apesar de ser classificado como literatura infantil o livro é querido por leitores de todas as idades, levantando reflexões sobre relacionamentos.

11. Diário de um Banana – Jeff Kinney (2007)

Com uma coletânea de ao todo 13 livros, o enredo conta a história de Greg, um jovem garoto que ao lado de seu melhor amigo Rowley viverá situações como o primeiro ano numa escola nova, conflitos familiares, as peripécias das viagens em família, a descoberta da importância da amizade, o início da puberdade e os desafios primeiro amor. Alguns livros já foram adaptados para o cinema e a série é considerada best seller do New York Times.

12. A Invenção de Hugo Cabret – Brian Selznick (2007)

Escrito pelo americano Brian Selznick o livro conta a história de um menino órfão de 12 anos que se escondendo pelas passagens secretas de Paris observa e conserta os relógios da cidade. Hugo para garantir sua sobrevivência precisa viver no anonimato, mas sua vida muda quando conhece Isabelle.

O enredo cheio de mistério e surpresas ganhou um filme em 2011, intitulado “Hugo”.

13. Quem Soltou o Pum? – Blandina Franco (2010)

Com apenas 32 páginas, este pequeno livro cheio de trocadilhos conta a história de um menino dono de um cachorro chamado Pum, que vive escapando, faz muito barulho, é inconveniente, atrapalha os adultos e quando fica molhado por causa da chuva tem um cheiro muito ruim. Apesar de simples a história consegue arrancar boas risadas não só das crianças, mas dos adultos também.

14. Obax – André Neves (2010)

Escrito pelo premiado escritor brasileiro André Neves, o enredo nos apresenta a jovem Obax, uma menina esperta e muito criativa, moradora de uma tribo africana, que afirma ter visto uma chuva de flores, mesmo vivendo em uma terra seca. Seus pais nunca acreditam nas histórias que ela conta, mas de um jeito surreal Obax vive inúmeras aventuras enquanto viaja o mundo à procura da chuva de flores.

15. A Grande Fábrica de Palavras – Agnès de Lestrade (2010)

Escrito a quase 9 anos este livro conta a história de Philéas, um menino morador de um país onde as pessoas não falam muito e se quiserem falar precisam comprar palavras. O jovem garoto, apaixonado e querendo abrir o seu coração para sua amada Cybelle, descobre que para poder pronunciar o que deseja precisará pagar uma fortuna, e então decide que mostrará todo seu amor com as poucas palavras que possui.

16. Extraordinário – R. J. Palacio (2012)

Esse romance infantil de sucesso foi escrito pela americana Raquel Jaramillo e conta a história de Auggie Pullman, um garoto de 10, nascido com uma síndrome que causa deformação facial. Auggie foi educado pela mãe em casa, começando a frequentar uma escola de verdade apenas no seu quinto ano. Na nova escola desafios aparecerão, mas entre eles, o garoto nos mostra que a aparência não define quem somos.

17. Para Onde Vamos Quando Desaparecemos – Isabel Minhós Martins (2013)

Com um texto considerado poético para alguns críticos, esse livro infanto-juvenil levanta a questão da perda. O enredo é reflexivo e questiona desde coisas mais simples, como por exemplo, para onde vão as meias sem par, até coisas mais complexas como para onde vão as pessoas quando não estão mais aqui.

O livro dá asas a imaginação, já que ninguém realmente sabe para onde vamos quando desaparecemos.

18. Por Que Só as Princesas se Dão Bem? – Thalita Rebouças (2013)

Escrito pela autora brasileira que conquistou milhares de adolescentes com seus diversos livros, o enredo se inicia com a pequena Bia questionando a mãe sobre o porquê de as princesas dos contos de fada sempre serem as mais belas e terminarem com um príncipe, vivendo felizes para sempre. Sem uma resposta concreta de sua mãe, Bia parte para uma aventura incrível que a mostrará que a vida de uma princesa não é tão perfeita assim.

Conhece ou já leu algum desses livros? Eles podem aguçar a criatividade dos pequenos e comover os adultos!