54 cantoras brasileiras para você renovar a playlist

Escrito por Jonara Cordova

O Brasil é culturalmente riquíssimo. Quando se trata de música feita por mulher, então, o país ferve em todas as regiões. Temos cantoras dos mais variados gêneros, falando sobre temas muito importantes em suas músicas e mostrando que as mulheres podem e devem protagonizar a cena musical do país. Confira, abaixo, 54 cantoras brasileiras que provam isso.

1. Ivete Sangalo

A cantora nascida em Juazeiro da Bahia é a estrela do axé no país. Iniciou a carreira na Banda Eva, em 1993, que foi o grupo responsável por hits inesquecíveis como Pequena Eva e Beleza Rara. Na carreira solo, Ivete vai do axé ao pop e ao reggae, sempre fechando parcerias incríveis que garantem o sucesso de suas músicas. Pela fama, talento e carisma, a baiana merece o topo da lista!

2. Letrux

A carioca Letícia Pinheiro Novaes, conhecida pelo seu nome artístico Letrux, é uma cantora, compositora, instrumentista e atriz. Ela já formou um duo chamado Letruce com Lucas Vasconcellos, seu ex-namorado. Desde 2016 está em carreira solo. O álbum mais recente da cantora é o “Em Noite de Climão”, lançado em 2017, que rendeu o troféu de melhor álbum do ano do Prêmio Multishow, superando até mesmo Chico Buarque.

3. Xenia França

Xenia França é uma baiana radicada em São Paulo, referência de empoderamento das mulheres negras. Com o apoio do programa Natura Musical, ela lançou seu álbum de estreia, chamado “Xenia”, em 2017. Nas suas canções, ela trata de temas relacionados à vivência da mulher negra, à afirmação da sua identidade, à cultura afrodescente, entre outros.

4. Ekena

A cantora Ekena, da cidade de Araraquara, em São Paulo, trabalha com música desde 2010. Seu primeiro álbum, intitulado “Nó”, foi lançado em 2017. Entre suas canções, se destaca o single “Todxs Putxs”, em que a cantora responde com ironia e força aos julgamentos e falas machistas, que muitas mulheres escutam em seu dia a dia.

5. Pitty

A baiana Pitty é uma cantora, compositora, escritora e instrumentista. Seu primeiro álbum, chamado “Equalize” foi lançado em 2003. Atualmente, ela é considerada uma das principais representantes do rock brasileiro. A cantora, que atualmente está em turnê, promete lançar um novo álbum ainda em 2018.

6. Elza Soares

Elza Soares é uma cantora e compositora carioca, escolhida como a cantora brasileira do milênio, pela rádio BBC de Londres. Ela também está na lista das 100 maiores vozes da música brasileira, realizada pela revista Rolling Stone Brasil. Com uma história de vida muito difícil, permeada por abusos e pobreza, a artista se regenerou como uma verdadeira fênix e segue lançando trabalhos com temáticas muito importantes, como a vida da mulher negra, a educação no Brasil, entre outras. Seu álbum mais recente, chamado “Deus é Mulher” foi lançado em 2018.

7. Rita Lee

A cantora, instrumentista e escritora Rita Lee conquistou o título de “rainha do rock brasileiro” ao longo da sua carreira. Inicialmente, ela fez parte da banda Os Mutantes, em seguida fez parte do grupo Tutti Frutti. Desde 1978, a artista está em carreira solo, transitando por outros ritmos além do rock, como a MPB e a bossa nova. Rita também é conhecida pelo seu ativismo, defendendo os direitos dos animais.

8. Daniela Mercury

A baiana Daniela Mercury começou sua carreira durante os carnavais da Bahia participando como backing vocal do Bloco Eva. Também foi cantora de apoio da banda de Gilberto Gil, além de ter sido vocalista da banda Companhia Clic. Sua carreira solo começou no início dos anos 1990, quando ela se tornou nacionalmente conhecida com suas músicas de axé. Além do trabalho como artista, Daniela também criou o Instituto Sol da Liberdade, que produz vários projetos artísticos filantrópicos.

9. Marisa Monte

Dona de uma das vozes mais marcantes do cenário brasileiro, Marisa Monte tem sua carreira reconhecida por inúmeros prêmios, entre eles um Grammy Latino. Ex-Tribalista, Marisa é responsável por músicas que cantarolamos no cotidiano, já que as letras são claras, a melodia é contagiante e várias delas aparecem na trilha sonora das novelas.

10. Karol Conka

Karol Conka é uma curitibana, cantora, compositora, apresentadora e atriz. Representando o rap feminino no Brasil, suas músicas, em geral, exaltam as mulheres e a cultura afro. Karol faz parte do grupo de cantoras da atualidade que iniciaram a carreira ficando conhecidas pela internet. Ela disponibilizou músicas suas no MySpace e assim conquistou seu espaço. Hoje, Karol é apresentadora em um programa da GNT, além de ter lançado seu mais recente álbum, chamado “Ambulante”.

11. Duda Beat

A cantora Duda Beat é do Recife e lançou seu primeiro álbum em 2018, chamado “Sinto Muito”. A maioria das músicas tratam sobre relações modernas de amor, com um toque de sofrência. A cantora mistura pop com brega e outros gêneros. Seu single, que já ganhou um clipe, é “Bixinho”. Entre as influências da cantora está Chico Science, precursor do movimento musical do Manguebeat, que se originou no Recife.

12. Anelis Assumpção

Anelis é uma cantora e compositora de São Paulo, que iniciou sua carreira como backing vocal do seu pai, Itamar Assumpção. Em 2011, ela lançou o seu primeiro álbum, com a participação de outras cantoras, como Thalma de Freitas e Céu. Seu álbum mais recente, chamado “Taurina”, foi lançado em 2018, reunindo músicas de MPB e outros gêneros.

13. Aíla

Aíla Magalhães é uma cantora e compositora de Belém do Pará. Seu estilo mistura o brega pop com o carimbó, a cúmbia e outros gêneros. Seu primeiro álbum foi lançado em 2012, tendo ótima repercussão nacional. O álbum mais recente, chamado “Em Cada Verso Um Contra-ataque” teve seu lançamento em 2016. A cantora canta sobre temas relacionados ao meio ambiente e outras questões sociais.

14. Maria Rita

O talento de Maria Rita vem do berço: filha da inesquecível Elis Regina, a cantora paulista lançou seu primeiro álbum, Maria Rita, em 2003. Em suas músicas, fica evidente a inspiração da mãe, da qual também herdou uma voz incrível que marca presença nos palcos. Hoje em dia, seu nome é um dos mais importantes do cenário da MPB.

15. Ava Rocha

Nascida no Rio de Janeiro, Ava Rocha é uma cantora, compositora e cineasta. Filha dos cineastas Glauber Rocha e Paula Gaitán, que também é artista plástica, além de ser neta do poeta colombiano Jorge Gaitán Durán, o seu lado artístico já está no sangue. Seu lançamento mais recente é o álbum “Trança”, que fala das mulheres, das negras, das indígenas, da ancestralidade, entre outros temas.

16. Maria Beraldo

Maria Beraldo é uma cantora, compositora e clarinetista de São Paulo. Seu álbum de estreia é bem recente, lançado em 2018, e chama-se “Cavala”. As músicas têm referências de jazz e sons eletrônicos, com temáticas diversas, como a sua sexualidade lésbica, confissões românticas e a inconstância.

17. Bia Ferreira

Bia Ferreira é uma cantora, compositora, multi-instrumentista e ativista natural de Minas Gerais. Ela usa suas músicas como fonte de conscientização, educação e informação, na luta contra o racismo no Brasil. Uma de suas músicas mais conhecidas se chama “Cota Não é Esmola”, na qual a cantora fala sobre uma temática social comum entre universitários negros brasileiros.

18. Mc Tha

Mc Tha é uma cantora de funk paulista, filha de baianos, que mistura estilos como o pop, o forró e o brega nas suas canções. Ela ficou conhecida pela música “Bonde das Pantera”, que gravou junto de Omulu, Jaloo e King Dou Dou. Mais tarde, em 2018, gravou outra música com Jaloo, seu amigo íntimo, chamada “Céu Azul”. Seu lançamento sozinha mais recente é a música “Valente”.

19. Flaira Ferro

Nascida em Recife, Flaira Ferro é uma cantora, bailarina de frevo, compositora e formada em Comunicação Social. Seu álbum de estreia foi “Cordões Umbilicais”, lançado em 2015. Em 2018, a cantora lançou o clipe da música “Coisa Mais Bonita”, na qual ela fala sobre o tabu da masturbação e do prazer feminino.

20. Marília Mendonça

Com apenas 23 anos, Marília Mendonça é uma cantora de sertanejo que se destaca por sua voz e por seu talento. Uma das rainhas da sofrência, Marília começou a carreira como compositora de grandes hits sertanejos cantados por outras duplas, como João Neto & Frederico e Henrique & Juliano. Hoje, dona das próprias canções, a jovem já carrega prêmios de Artista Revelação e Melhor Cantora.

21. Tássia Reis

A cantora e compositora de Jacareí, em São Paulo, tem o hip hop como seu principal estilo musical, mas também transita pelo pop, jazz e R&B. Nas músicas, seu discurso principal é em favor do feminismo e contra as opressões, o racismo e a intolerância. Após sua graduação em Moda, começou sua carreira na música. Ao longo desse tempo, ela já se uniu a diversos artistas em projetos como o Rimas e Melodias, em que canta junto de outras rappers brasileiras. Seu álbum mais recente foi lançado em 2016 e se chama “Outra Esfera”.

18. Flora Matos

A cantora e compositora de rap Flora Matos é de Brasília. Em 2009 ela lançou sua primeira mixtape. Já, em 2017 estreou de forma independente o primeiro álbum da sua carreira, chamado “Eletrocardiogama”, estando entre os melhores MCs do Brasil. Uma de suas músicas mais conhecidas, chamada “Preta da Quebrada”, cuja letra fala sobre o apoio entre mulheres e a sororidade, ganhou uma segunda parte em 2018.

22. IZA

Iza é uma cantora, compositora, apresentadora e publicitária carioca. Neste ano de 2018, ela lançou o seu primeiro álbum, chamado “Dona de Mim”, chegando a ser indicada ao Grammy Latino. A cantora tem como inspiração grandes nomes da música negra como Whitney Houston, Beyocé, Tina Turner, Negra Li, Luciana Mello, entre outras. Iza usou o YouTube para publicar covers seus e assim se tornou conhecida.

23. GALI – Camila Garófalo

A Camila Garófalo, que se apresenta com seu nome artístico GALI, é uma cantora e compositora, além de ter formação em Comunicação Social. Atualmente, ela é produtora da própria carreira. Um dos seus clipes mais conhecidos é “Camarim”, que ela gravou com várias outras cantoras da cena independentes. GALI também criou o SÊLA, uma aliança entre mulheres na música, além de um festival e do site Mulher na Música. Todos esses projetos têm a intenção de fortalecer e unir as mulheres que trabalham com música.

24. Karla da Silva

Karla da Silva é uma cantora de Madureira, Rio de Janeiro, que ficou conhecida no Brasil após participar da primeira edição do programa The Voice. Seu primeiro disco foi “Quintal”, lançado em 2013. Já em 2017 foi lançado o álbum mais recente, chamado “Gente Que Nunca Viu Vai Ver a Pretíssima Coroação”, no qual a cantora trata de temas como ancestralidades e africanidades. Karla costuma utilizar suas músicas para levantar bandeiras das causas que defende, como no clipe de “Duas Meninas”, em que canta sobre um romance lésbico.

25. Ana Carolina

A premiadíssima Ana Carolina tem uma voz marcante no cenário da MPB. Seus primeiros álbuns foram lançados no fim dos anos 90 e, até hoje, é responsável por reunir milhares de fãs em uma plateia. Com parcerias excepcionais – desde Seu Jorge até Maria Gadu – Ana Carolina apresenta uma carreira sólida e muito respeitável. Ela está prestes a lançar um novo álbum em 2019.

26. Luedji Luna

Luedji é uma cantora e compositora nascida em Salvador, que lançou seu primeiro álbum, chamado “Um Corpo no Mundo”, em 2017. Após ter criado uma música com esse mesmo nome, sobre o fato de ter chegado em São Paulo e perceber a ausência de corpos negros nos espaços, ela publicou na internet. O público que conheceu a cantora se interessou por ouvir mais músicas suas e assim nasceu a ideia de produzir um álbum. Luedji trata de temas como racismo e africanidades, em músicas que combinam jazz, blues e ritmos afro-brasileiros.

27. Josyara


Josyara é uma cantora baiana, que começou sua carreira ainda na adolescência, inspirada pela Pitty. Seu primeiro álbum foi gravado a partir de um edital da Petrobrás, porém, não teve liberdade para as produções musicais, o que fez com que a cantora não sentisse que aquele trabalho tivesse sua cara. Mais tarde, em 2018, com o apoio de um edital da Natura, ela conseguiu produzir um novo cd, chamado “Mansa Fúria”, que tem mais o seu estilo.

28. Juliana Perdigão

A cantora, compositora e instrumentista de Belo Horizonte, Juliana Perdigão, já cantou com grupos como Graveola e o Lixo Polifônico. Atualmente, ela canta solo. Seu primeiro disco, chamado “Álbum Desconhecido”, foi lançado em 2012. Entre as músicas, se encontram composições de músicos como Tulipa Ruiz, Maurício Ribeiro, entre outros.

29. Tulipa Ruiz

Tulia Ruiz é uma cantora, compositora e ilustradora de Santos-SP. Enquanto cursava Comunicação e Multimeios na faculdade, ela acabou se envolvendo em projetos musicais e bandas. Em 2009, ela fez seu primeiro show solo e no ano seguinte, lançou seu primeiro álbum, chamado “Efêmera”. A cantora tem Zezé Motta, Baby Consuelo, entre outras como suas referências musicais.

30. Gaby Amarantos

Natural de Belém do Pará, Gaby Amarantos é cantora, compositora, atriz e apresentadora. O primeiro disco solo, chamado “Treme” foi lançado em 2012, que teve a música “Ex Mai Love” como a mais conhecida, após ser tema de abertura de uma novela da Globo. Atualmente, a cantora é conhecida internacionalmente.

31. Ellen Oléria

A cantora e compositora Ellen Oléria nasceu em Brasília e é formada em artes cênicas. Ela soma mais de 16 anos de carreira. Ellen participou da primeira edição do programa The Voice Brasil, em 2012. Seu álbum mais recente, chamado “Afrofuturista”, foi lançado em 2016. Atualmente, a cantora apresenta o programa “Estação Plural”, da TV Brasil.

32. Nathalia Ferro


A cantora maranhense Nathalia Ferro começou a se envolver com a música ainda na infância, fazendo aulas de piano. Após se tornar mãe, a cantora foi vítima de violência doméstica e utilizou a música como uma forma de se fortalecer novamente e de se manifestar contra o machismo. Seu single mais recente, chamado “Revolução das Bruxas”, trata do empoderamento feminino.

33. Drik Barbosa

A cantora e compositora paulista Drik Barbosa lançou seu primeiro EP com versão física, em 2018, chamado “Espelho”. Ela transita pelo rap e R&B, enquanto que suas músicas tratam de assuntos pessoais “como uma conversa comigo mesma”, explica. Drik compõe desde os seus 14 anos e começou a alcançar visibilidade, ao participar de músicas do Emicida. A cantora concilia a carreira solo com o grupo Rimas & Melodias, do qual participa com outras mulheres rappers.

34. Karol de Souza

Nascida em Curitiba, Karol de Souza canta desde os 17 anos de idade e fez parte de um grupo chamado Deatyttude com suas amigas por dois anos. Após uma pausa na carreira, a cantora retornou, sendo backing vocal da Flora Matos. Atualmente, ela também concilia carreira solo com o projeto Rimas & Melodias. Em seu clipe “Me Deixa Viver”, a cantora exalta a quebra de padrões dos corpos.

35. Marina Peralta

Marina Peralta é uma cantora e compositora de reggae, nascida no Mato Grosso do Sul. Ela ficou conhecida em 2015, ao publicar um vídeo no YouTube cantando uma música de autoria própria na varanda de casa. Em suas letras, ela denuncia o agronegócio, defende a demarcação de terras indígenas, luta contra o racismo e exalta o feminismo. Além disso, a cantora é mãe e trata do tema em um videoclipe.

36. Nina Oliveira

A cantora e compositora paulista Nina Oliveira transita entre o jazz, o MPB e o funk. Suas músicas tratam de questões sociais, raciais e de gênero. Nina tem uma interpretação ao vivo muito forte e se apresenta por diversos locais do Brasil. Em seu canal no YouTube, ela publica várias músicas, além de trazer artistas convidados.

37. Luiza Lian

Nascida em São Paulo, a cantora Luiza Lian iniciou sua carreira lançando o primeiro álbum em 2015. Já em 2017, ela se reinventou, “Oyá Tempo”, projeto que iniciou com a ideia de criar uma performance e acabou se tornando um EP. As músicas tratam da espiritualidade e do tempo, pensado de uma forma espiral.

38. Juçara Marçal

Juçara Marçal é uma cantora, jornalista e professora carioca. Ao longo da sua carreira, ela fez parte dos grupos Vésper Vocal, A Barca e Metá Metá. Em 2014, Juçara lançou seu primeiro disco solo, chamado “Encarnado”. Ela também fez participações em trabalhos de outros artistas, como na música “Fio de Prumo (Padê Onã)”, do cantor Criolo. Seu álbum mais recente, “Sambas do Absurdo”, foi lançado em 2017.

39. Marissol Mwaba

Marissol Mwaba é uma congolesa radicada no Brasil, em Santa Catarina. A cantora e compositora tem influências da cultura africana, principalmente da música da província do Katanga, que fica no centro da República Democrática do Congo. Em 2015, ela lançou o álbum “Luz-A-ZuL”, um anagrama proposital. Marissol chegou a participar do The Voice Brasil em 2018. Além de artista, ela também é estudante de astrofísica.

40. Dandara Manoela

Dandara Manoela é uma cantora de Florianópolis, que concilia a arte com a faculdade de serviço social na UFSC. Além do trabalho solo, ela também integra a banda de samba reggae Cores de Aidê e a Orquestra Manancial da Alvorada. Seu trabalho musical serve como afirmação da mulher negra e lésbica no campo artístico cultural. O primeiro álbum solo de Dandara, chamado “Retrato Falado”, foi lançado em 2018 por meio de financiamento coletivo.

41. Ana Muller

Nascida no Espírito Santo, Ana Muller é uma cantora, instrumentista e compositora que começou a postar suas músicas na internet em 2015. O reconhecimento e identificação ocorreu quando muitas pessoas começaram a compartilhar seus vídeos. Ana lançou seu primeiro EP em 2017, com músicas cantadas em primeira pessoa, nas quais ela compartilha experiências de diferentes fases da sua vida.

42. Maíra Baldaia

A cantora, compositora e atriz Maíra Baldaia é natural de Minas Gerais. Ela reúne temas como ancestralidade, feminismo e cultura afro-descendente. Em 2016, Maíra lançou seu primeiro álbum, chamado “Poente e outras paisagens”, com 12 faixas autorais.

43. Ana Cañas

Ana Cañas é uma cantora e compositora natural de São Paulo. Em 2007, ela lançou o álbum “Amor e Caos”, com suas primeiras composições autorais, sendo muito aclamada pela crítica. Seu disco mais recente, “Tô na Vida”, foi lançado em 2015, com uma pegada mais rockeira.

44. Lívia Cruz

Lívia Cruz é uma cantora e compositora de rap nascida em Recife. Seu primeiro EP foi lançado em 2005, trazendo reconhecimento na cena do rap para a cantora. Lívia traz temas como a importância do protagonismo feminino. Em 2013, a cantora lançou seu álbum de estreia, chamado “Muito Mais Amor”.

45. Céu

Céu é uma cantora e compositora paulista, filha do maestro Edgar Poças. Seu primeiro álbum foi lançado em 2005 no Brasil e, mais tarde, em outras partes da América Latina, nos EUA, em países da Europa e até mesmo no Japão, sendo indicada em diversas premiações internacionais. Em 2016, Céu lançou seu álbum mais recente, chamado “Tropix”.

46. Dani Nega


A cantora paulista Dani Nega iniciou o seu envolvimento com a arte a partir do Núcleo Bartolomeu de Depoimentos, que difunde e cria pesquisas de linguagem a partir do Teatro HipHop, onde se aproximou da música, começando seu trabalho como MC e DJ. Enquanto isso, ela foi vocalista da banda Primeiro Ato entre 2005 e 2012. Atualmente, Dani segue em carreira solo, flertando com o rap, R&B e MPB.

47. Larissa Luz

Larissa Luz é uma cantora, compositora, instrumentista e atriz de Salvador. Ela chegou a fazer parte do grupo Ara Ketu em 2007, até o retorno do antigo vocalista, em 2012. Seu álbum solo mais recente, chamado “Território Conquistado” foi lançado em 2016, sendo indicado ao Grammy Latino na categoria de Melhor Álbum Pop Contemporâneo em Língua Portuguesa.

48. Tika

A cantora compositora e multi-instrumentista Marina Cansenato, conhecida como Tika, é natural de São Paulo. Seu disco de estreia Unwritable, produzido pela própria cantora, tem 9 músicas autorais e foi lançado em 2017. Com participações de outros artistas, a cantora apresenta seu universo sensorial e feminino no álbum, com influência da bossa nova.

49. Vanessa Borges

Natural de Salvador, a cantora e compositora Vanessa Borges atuou como backing vocal de Margareth Menezes e Netinho. Atualmente, ela vive sua carreira solo, na qual carrega fortes traços de africanidade. No clipe “Dandara”, a cantora demonstra isso, exaltando a ancestralidade das mulheres negras.

50. Thalma de Freitas

A atriz e cantora carioca Thalma de Freitas já participou de diversas novelas da Globo, além de ter três CDs gravados, cantando músicas de samba e MPB. Thalma chegou a unir as duas expressões artísticas fazendo musicais como o espetáculo Hair. Atualmente ela vive nos Estados Unidos, onde vive da música, colaborando com cantores estadunidenses e se apresentando também em shows solo.

51. Linn da Quebrada

Linn da Quebrada é uma cantora, compositora, atriz e ativista social travesti da periferia de São Paulo. Em suas composições, a cantora trata sobre temas como sexualidade, desconstrução da binaridade de gênero e empoderamento feminino e LGBT. Ela lançou sua primeira música em 2016, no YouTube, chamada “Enviadescer”. Com o sucesso da música, seguiu produzindo e, por meio de financiamento coletivo, ela lançou seu álbum “Pajubá”, em 2017.

52. Maria Bethânia

A cantora e compositora baiana Maria Bethânia é conhecida como Abelha Rainha da MPB. A arte já deve estar no sangue, já que seu irmão Caetano Veloso é outro nome extremamente consagrado na música brasileira. Bethânia ultrapassou a venda de 26 milhões de discos em seus mais de 50 anos de carreira.

53. Elis Regina

A gaúcha Elis Regina é a única cantora já falecida (1982) desta lista, porém, não poderia deixar de ser citada. Elis cantou MPB, bossa nova, jazz e samba, chegando a ser eleita a melhor voz feminina da música brasileira pela Revista Rolling Stone, em 2013. Durante a ditadura militar, a artista se posicionou contra o regime, tanto em canções quanto em entrevistas.

54. Dona Onete

Dona Onete é uma cantora, compositora e poetisa do Pará. Durante 25 anos, ela foi professora de História, mas seu grande sonho era viver da música. Com mais de 60 anos, ela foi escutada por um grupo de carimbó, por acaso, cantarolando em casa, e foi convidada para cantar com a equipe. Dona Onete ficou muito conhecida, chegando a fazer turnês internacionais, em sua carreira solo. Seu álbum mais recente, chamado “Banzeiro”, foi lançado em 2016.

Agora que você já conheceu ou relembrou de tantas cantoras incríveis e talentosas, é só fazer a sua playlist e valorizar a música nacional com orgulho.